Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Como proteger seu patrimônio no casamento

Como proteger seu patrimônio no casamento

Posted by
|

Um casamento hoje em dia pode trazer muitas desvantagens para o homem, após o seu fim. E como aqui é a Real e não um lugar de contos de fadas; onde todos vivem sempre felizes para sempre. Vamos ver como você pode proteger seu dinheiro após uma separação.
Existem quatro tipos de casamento e a união estável:
  • Comunhão parcial de Bens
  • Comunhão Universal de Bens
  • Separação de Bens
  • Participação final nos aquestos
  • União Estável

Casamento com Regime de Comunhão Parcial de Bens(Art. 1.658)

Comunhão parcial de bens é a mais usada atualmente e, quando o casal não opta por nenhum regime, automaticamente é este que vigora. Todos os bens adquiridos após a data do casamento serão comuns ao casal. Todo o bem que cada um adquiriu quando solteiro continua sendo de propriedade individual do mesmo, ou seja, os bens que cada cônjuge possuir ao casar, e os que lhe sobrevierem, na constância do casamento, por doação ou sucessão, e os sub-rogados em seu lugar.

Casamento com Regime de Comunhão Universal de Bens(Art. 1.667)

Não importa quando o bem foi adquirido, quanto custou ou quem comprou, tudo pertence ao casal, em iguais proporções. Quando um dos cônjuges morre, os herdeiros só podem dispor de metade dos bens, já que a outra metade pertence ao cônjuge sobrevivente.
Caso de internação psiquiátrica imediata, duvido da sanidade mental de homens que casam assim…é sério, não estou brincando…

Casamento com Regime de Separação de Bens(Art. 1.672)

Este regime é o oposto da comunhão geral de bens. O que é de cada um continua sendo, antes e depois do casamento. Exitem alguns casos em que a separação de bens é obrigatória:
  1. para noivos menor de 16 anos ou maior de 60 anos;
  2. para noivos que o contraírem com inobservância das causas suspensivas da celebração do casamento;
  3. de todos os que dependerem, para casar, de suprimento judicial;

Casamento com Regime de Participação Final nos Aquestos(Art. 1.672)

No regime de participação final nos aquestos, cada cônjuge possui patrimônio próprio, consoante disposto no artigo seguinte, e lhe cabe, à época da dissolução da sociedade conjugal, direito à metade dos bens adquiridos pelo casal, a título oneroso, na constância do casamento.
Integram o patrimônio próprio os bens que cada cônjuge possuía ao casar e os por ele adquiridos, a qualquer título, na constância do casamento.
A administração desses bens é exclusiva de cada cônjuge, que os poderá livremente alienar, se forem móveis.
Importante:
  • O homem e a mulher com dezesseis anos podem casar, exigindo-se autorização de ambos os pais, ou de seus representantes legais, enquanto não atingida a maioridade civil (Art. 1.517).
  • O regime de Bens pode ser modificado após o casamento mediante alvará judicial e acordo de ambos os cônjuges (Art. 1.639.§ 2º ).
  • Qualquer dos nubentes, querendo, poderá acrescer ao seu o sobrenome do outro (Art. 1.565. § 1º).

União Estável (L.9278 de 10/05/96)

Tem o mesmo regime de bens de comunhão parcial(Art.1.658 CC). Ocorre quando um casal vive junto sem casar. Para que a união estável se configure e seja formalmente reconhecida, é preciso que apresente algumas características, devendo ser pública, contínua e duradoura e que as partes tenham a intenção de constituir família. É a situação mais perigosa para o homem, pois como a legislação não define prazo ou como comprovar a união estável, basta alguns testemunhos, fotos, ou outra coisa qualquer( mesmo que muitas vezes o casal apenas namore ). Para correr o risco de cair em união estável.
Portanto paspalhos apaixonadinhos, casem somente com Separação De Bens!!! Se não for assim, nem pisem no cartório ou igreja. O pacto antenupcial na prática não vai mudar nada; absolutamente nada na sua vida de casado. Mas vai te salvar como um “escudo mágico” em uma futura separação. Basta passar em um cartório civil qualquer, da sua cidade. E casar com separação de bens… pronto; sua mulher vai ficar feliz da vida, e você está seguro no futuro!
Se você teimar em casar com outro regime que não seja a separação de bens; ou pior, cair em uma união estável…você é um idiota tão burro; mas tão burro,…que acho que merece mesmo perder tudo que juntou na vida e dar para sua ex mulher gastar com o Ricardão.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...