Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

sábado, 31 de maio de 2014

Feministas fazem ritual satanista na UFF, com crânio humano e agora serão investigadas.

UFF vai apurar denúncia de festa com ritual satânico, drogas e orgias
Evento foi realizado por universitários em unidade de Rio das Ostras, RJ.
Imagem mostra crânio humano usado em suposto ritual de magia negra.


Crânio humano foi usado em suposto ritual de magia negra em festa na UFF de Rio das Ostras
(Foto: Reprodução/Facebook)

A reitoria da Universidade Federal Fluminense, em Rio das Ostras, na Região dos Lagos do Rio, anunciou nesta sexta-feira (30), que vai abrir sindicância urgente para investigar denúncias sobre uso de drogas e álcool no pólo da unidade. Denúncias também relataram orgias e rituais satânicos no evento, divulgado nas redes sociais com o título de "Xereca Satânik - A Festa", em que foram convidadas mais de duas mil pessoas.
21
Imagens registradas por alunos durante a festa que aconteceu na última quarta-feira (28), mostram mulheres mascaradas e nuas. Em uma delas, a genitária de uma mulher estaria sendo costurada.
Denúncia diz que mulher teve a genital costurada no
evento (Foto: Reprodução/Facebook)


Em outras fotos mulheres aparecem nuas num suposto ritual de magia negra, inclusive, com uso de um crânio humano. Um estudante da instituição, que pediu para não ser identificado, contou que as bebidas alcoólicas usadas na festa ficaram armazenadas dentro do novo anexo da UFF.
"A festa ocorreu ao lado do prédio novo chamado multiuso. O diretor do pólo permitiu o armazenamento de bebidas dentro da universidade. O uso de drogas é praticamente liberado. Precisamos de uma intervenção urgente", disse.
O G1 procurou a direção do pólo, mas nenhum pronunciamento foi feito. O reitor da UFF, Roberto Salles, informou à reportagem do G1 que além da abertura de uma sindicância, proibiu os diretores do pólo de se pronunciarem sobre as festas que acontecem dentro da instituição. Concluiu, afirmando que todas as informações serão apuradas e os responsáveis punidos.
O G1 não conseguiu contato com a organização do evento. No convite, na rede social, o evento foi divulgado como uma "Festa de confraternização do Seminário Corpo e Resistência e - 2° Seminário de INVESTIGAÇÃO & CRIAÇÃO do Grupo de Pesquisas/CNPq Cultura e Cidade Contemporânea".

"No meio da festa, uma menina tirou a roupa, deitou em cima da mesa e outra costurou a parte íntima dela. Não sei se essas meninas são da faculdade. Elas têm um movimento de combate ao alto índice de estupros a mulheres em Rio das Ostras e defendem a ideia de que a mulher deve ter domínio total sobre seu corpo", detalhou o estudante, que não participou do ato, mas recebeu informações e fotos de amigos que estavam na festa.

"As meninas que organizam essas intervenções são ligadas ao feminismo e sempre querem passar alguma mensagem", contou o universitário. "Soube que ela puxou a linha para desfazer a costura. Depois, ficou cheia de sangue".

Saiba mais em:

http://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/noticia/2014/05/uff-vai-apurar-denuncia-de-festa-com-ritual-satanico-drogas-e-orgias.html

http://www.sidneyrezende.com/noticia/230073+exclusivo+mulheres+costuram+vagina+em+festa+em+campus+da+uff+denunciam+alunos





Fonte: http://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/noticia/2014/05/uff-vai-apurar-denuncia-de-festa-com-ritual-satanico-drogas-e-orgias.html


sexta-feira, 30 de maio de 2014

O Espião do Masculinismo

Os agentes secretos do Masculinismo infiltrados dentro do feminismo, para destrui-lo.







A rivalidade entre travestis e prostitutas

Vejam só o NOJO que são as mulheres prostitutas. As travestis são super simpáticas, educadas, lindas, femininas, gostosas, amigáveis e compare com a hostilidade das mulheres prostitutas. Mas não são só as mulheres prostitutas que são um nojo. Hoje em dia TODAS as mulheres são um bicho estragado, são cheias de ódio graças ao feminismo.



Ai está a obsolescência da mulher moderna. Hoje em dia as travestis substituem as prostitutas com inúmeras vantagens. Em breve, as travestis vão substituir as mulheres no namoro e no casamento. Ai eu quero ver pra quem as feministas vão pedir esmola.




 

Travestis do facebook brigam com as feministas

Galera, eu acho que estou desenvolvendo poderes paranormais de prever o futuro. Ontem eu publiquei um post aqui no meu site dizendo como eu achava que as travestis poderiam nos ajudar a combater o feminismo. E ainda ontem, quando eu fuçava no facebook, eu vi uma briga épica entre as travestis e as feministas, na página da Travesti Reflexiva. A coisa foi fenomenal. A Travesti expulsou as feministas a pontapés da página dela. Vejam abaixo alguns prints que eu fiz:






Nós temos que jogar mais lenha nessa fogueira. É fundamental que nós espalhemos intrigas e desavenças entre as feministas e as travestis. Por isso, haja o que houver, não critiquem as travestis. Nós precisamos das travestis para nos ajudar a enfraquecer o feminismo e o Movimento Gay. Na verdade, eu estou até tendo uma idéia agora, de criar um novo movimento: o Transmasculinismo. Ora, se existe o Transfeminismo, por que não poderia haver um Transmasculinismo? Um movimento das travestis que seja contra o feminismo e contra a misandria?
Agora vejam só que curioso: Essa mesma travesti do facebook relata um outro episódio, em que um PADRE tratou ela com respeito e educação:



 Não existe ninguém mais preconceituoso na nossa sociedade do que as feministas. Elas são um poço de preconceitos e elas julgam as pessoas sem as conhecerem, rotulam pessoas boas que discordam de algumas coisas delas e ai está: essa travesti, que tinha uma visão preconceituosa dos Padres da Igreja Católica se surpreendeu. E justo essa mesma travesti está sendo agora humilhada e escorraçada pelas feministas do facebook, que só a tratavam bem, porque eram umas falsas que queriam usá-la. Tão logo a utilidade da travesti se foi, as feministas deram um chute na bunda dela. É assim que são as feministas: elas te tratam bem e se rastejam para você apenas se elas estão interessadas em alguma coisa que você pode fazer por elas. Se você não tiver utilidade para elas, as feministas cospem em você  e te jogam no lixo. Se você é travesti não se envolva com feministas e nem com o feminismo. Defenda quem gosta de você: os homens. 





quinta-feira, 29 de maio de 2014

Sara Winter: o desabafo de uma feminista cansada







A Feminista Sarah Winter só quer que os homens a respeitem. E, para isso ela dá o exemplo respeitando todo mundo. sic!



As mulheres na rua também gostariam de ser deixadas em paz
Agora vejam só como uma travesti reage quando recebe uma cantada de um homem:




Não seja Transfeminista 










Ainda vou escrever mais sobre isso, mas desde já eu adianto que as travestis podem ser uma arma muito útil para nós combatermos o feminismo e as feministas. As feministas já perceberam isso e elas estão tentando ganhar as travestis para o lado delas, com o papo furado de transfeminismo. Mas nós, antifeministas e masculinistas não podemos deixar elas aliciarem as travestis para o lado delas. Nós temos que convencer as travestis a ficarem do nosso lado, do lado do masculinismo. E olha, não vai ser nada dificil convencer as travestis a ficarem do nosso lado. E sabem por que? É por causa do poder da piroca, que nós temos e as feministas não. Se nós tratarmos bem as travestis, no fim, elas  vão preferir apoiar quem tem uma piroca, porque as travestis gostam é de pinto e não de buceta. É por essa razão que nós masculinistas não devemos ser transfóbicos; mas sim T-Lovers. Ou, pelo menos, devemos respeitar as travestis e tratá-las bem, afinal, elas gostam de nós!!! Agora os homens vão querer xingar e ofender as travestis só porque as travestis gostam deles? Porra, mesmo que a viadagem seja errada, mesmo assim nós não devemos tratar mal as travestis; mas sim enchê-las de elogios, mimos e carinhos. Nós temos que tratar as travestis muito bem, porque, certo ou errado, elas gostam dos homens e isso merece, no mínimo, ser respeitado. O grande crime das travestis é que elas GOSTAM DOS HOMENS. E nós homens vamos odiar as travestis só porque elas GOSTAM DE NÓS? Nos próximos dias eu vou estar explicando melhor sobre como nós deveremos fazer isso. Mas desde já eu adianto: Nunca trate mal, nem ofenda e nem xingue as travestis. Trate-as com muito respeito e, de preferência, dando cantadas nelas, porque as travestis, ao contrário das mulheres, ADORAM ser elogiadas e chamadas de gostosas. E sabem de uma coisa? As travestis merecem ser elogiadas e chamadas de gostosas, porque se elas são gostosas é porque elas se esforçaram para ficarem lindas e não porque nasceram com o rabo virado pra lua, como acontece com as mulheres. Eu não estou dizendo para fazer sexo com travestis ou para namorar as travestis. Eu só estou dizendo para tratá-las bem e elogiar a beleza feminina delas sempre que possivel. Você não virará gay só por ter dito a uma travesti o quão gostosa ela é. Seja hetero, mas de vez em quando chame uma travesti de gostosa. Se você não quiser fazer isso por amor, então faça pela causa: elogie uma travesti  e impeça-a de virar transfeminista. O Masculinismo agradece.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

A Doutrinação Marxista nas escolas e Universidades do Brasil

Devem ensinar aos alunos como se matar o inimigo usando apenas uma caneta BIC.
VALORIZAÇÃO DO SOCIALISMO “EXPLODINDO” NO BRASIL:
Tentam a todo custo fazer com que nossos jovens, desde crianças, criem identidade com ditadores, assassinos e guerrilheiros como foi Che Guevara, colocando o capitalismo como o inferno e o socialismo como a salvação da pátria, metodologia facilmente identificada nos livros escolares de nossos filhos.
A doutrinação ideológica comunista quando não ensinada diretamente por professores nas escolas e faculdades, são expostas também em instituições de ensino fundamental, que a princípio não discutem assuntos tão específicos, pois são frequentadas por crianças de pouca idade. Entretanto, a obsessão da esquerda por estes regimes totalitários não tem limites.
Na tentativa de cercear este avanço de valorização do comunismo que vem assolando nosso país, a exemplo de meu filho, Flavio Bolsonaro no estado do RJ, desenvolvo em Brasília projeto de lei que democratiza os ensinamentos, proíbe e pune a doutrinação ideológica por parte dos orientadores de instituições de ensino federal do Brasil.
. Escola Municipal de Canguaretama- Rio Grande do Norte
Fonte: https://www.facebook.com/jairmessias.bolsonaro/photos/a.213527478796246.1073741826.211857482296579/324608391021487/?type=1



Conheça a história de Carina Moreschi, que há 17 anos pratica o nudismo: “Passo a maior parte do tempo pelada"

Nudista afirma: “Quem pratica, torna-se adepta pra vida inteira”

Se você tem curiosidade sobre como as pessoas vivem nas comunidades naturistas, conheça a história de Carina Moreschi, que há 17 anos pratica o nudismo: “Passo a maior parte do tempo pelada"

"O dia a dia é igual ao de qualquer pessoa, apenas o que diferencia é uso de vestimentas" (Foto: Brasil Naturista)
Todo mundo já teve curiosidade em saber como funciona (por dentro) uma praia ou comunidade naturista, certo? (Vai dizer que você não?). Pensando nisso, Glamour conversou com Carina Moreschi, que há 17 anos estuda – e pratica, claro – o nudismo no Brasil e no mundo inteiro. A gaúcha, de tão adepta do naturismo, uniu o útil ao agradável e atualmente é editora-chefe da revista e site Brasil Naturista, especializada no assunto. Nelson Rodrigues que nos desculpe, mas após ler isso, você nunca mais vai concordar com a frase “toda nudez será castigada”.

Glamour Brasil: Como começou seu interesse pelo nudismo?
Carina Moreschi:
Sou adepta à filosofia desde 1997, quando iniciei a prática na Colina do Sol, única vila naturista do Hemisfério Sul, na ocasião com 16 anos. Na verdade acredito que sempre fui meio naturista desde criança, porque era criada pelos meus pais de maneira mais aberta, sem a imposição das roupas. Lembro-me que tomávamos banho de rio sem roupa e circulávamos pela casa nus, naturalmente. Isto já fazia parte do meu dia a dia. Como a nudez já era algo natural e da minha vivência, praticar naturismo social foi muito fácil. A sensação de liberdade e bem estar é o que destaco de mais incentivador. Entrar na água sem traje de banho e poder secar-se ao sol de maneira natural, não tem explicação. Um dia na vida todos deveriam experimentar! Não conheço ex-naturistas. Quem já praticou tornou-se adepto pra vida inteira.

Carina em momento nudista na Áustria (Foto: Brasil Naturista)

Glamour Brasil: Com que frequência você frequenta comunidades nudistas?
Carina Moreschi:
Já morei quatro anos numa vila naturista. Vou a áreas destinadas para a prática com grande frequência. Consegui aliar prazer e satisfação ao meu trabalho. Transformei a prática em profissão. Há aproximadamente 15 anos tenho um contato estreito com a filosofia, visitando áreas, praias e eventos naturistas Brasil e mundo afora em busca de material e destinos novos para as pessoas que nos acompanham. O Brasil Naturista virou referência. Nosso carro chefe é o portal na internet considerado um dos mais completos do mundo e acompanhado por praticantes de vários países. Nossas experiências também são divulgadas em materiais impressos que editamos, como jornais, revistas, livros, dentre outros. Sinto-me privilegiada em poder viver disso. A sensação de bem estar e de se relacionar com pessoas que não irão lhe julgar pela vestimenta e nem criar pré-conceitos a teu respeito não tem preço. Nas áreas naturistas todos estão nus, iguais, e os relacionamentos se tornam mais verdadeiros e sinceros.

Glamour Brasil: Como é o dia a dia de quem mora em lugares assim?
Carina Moreschi:
No caso da Colina do Sol, que é a maior vila naturista do Hemisfério Sul, tudo acontece com muita naturalidade. O dia a dia é igual ao de qualquer pessoa, apenas o que diferencia é uso de vestimentas. A história demonstra que a roupa surgiu como proteção e agasalho, e não como ornamento. Acostumar-se a viver sem elas é muito fácil, é instintivo. Sim, vamos ao mercado sem roupa, fazemos tudo sem a vestimenta. Um naturista geralmente carrega consigo apenas uma canga, que transformou-se em traje oficial. Utilizamos ela em situações de uso comum: cadeiras, bancos. Usamos também como agasalho, para nos secar após um banho de mar, lago, cachoeira. Também para nos estirarmos na areia e até para nos protegermos do sol.

"O nudismo traz satisfação, bem estar, saúde física e mental" (Foto: Brasil Naturista)
Glamour Brasil: Reunião dos filhos na escola, por exemplo. Os pais vestem roupas para ir? Como educam crianças que crescem nessas comunidades?
Carina Moreschi:
Não, os pais não vestem roupas e muito menos as crianças. A educação é muito simples: quando temos frio, colocamos roupa, quando temos calor, tiramos. O ensinamento fundamental instruído às crianças é que todas as partes do corpo são iguais e que devemos aceitar nosso corpo como ele é, bem como o corpo das demais pessoas. Posso falar um pouco da minha própria experiência. Sempre que posso e que estou com calor fico nua. Pra mim já virou algo automático. O que mais me atraiu no naturismo, desde o início, foi o bem estar que ele proporciona. Com o passar do tempo, você se vê incapaz de permanecer com um biquíni molhado por horas, pelo simples fato de ter que cobrir a genitália. Aquela sensação que pra mim é extremamente desconfortável, se eu puder evitar, evito. Claro que, nem por isso deixo de frequentar as praias normais, quando julgo necessário e prazeroso. Na minha vida, o naturismo veio antes mesmo de eu visitar a primeira área. Percebi que a minha família já fazia isto, assumindo a nudez como algo normal. Nunca tivemos vergonha um do outro e as portas dos quartos e banheiro nunca foram chaveadas. Circulávamos pela casa nus, sem vergonha e pudor e achando que era normal. Agradeço meus pais por esta ótima criação.

Glamour Brasil: E pras mulheres, como é a questão de depilação?
Carina Moreschi:
Tranquilíssima. Cada uma usa do jeito que gosta. A filosofia naturista prega a nudez social sem agredir o outro, em contato com a natureza, respeitando ao próximo, a si mesmo e ao meio ambiente. Ela vai além da nudez e despe, também, dos preconceitos e amarras sociais. Nosso modo de vida é baseado no retorno à natureza como a melhor maneira de viver. Defendemos a vida ao ar livre, o consumo de alimentos naturais e a prática do nudismo. A depilação não tem a menor importância!

Glamour Brasil: Rola um preconceito contra quem é nudista?
Carina Moreschi:
É muito difícil acontecer isso. Eu nem dou chance para o preconceito. Geralmente o naturismo é encarado muito bem pelas pessoas que me cercam. Não escondo de ninguém que pratico. A maioria dos amigos e familiares tem interesse em conhecer ou já o fizeram. Como edito materiais específicas sobre naturismo, sempre que existir dúvida ou curiosidade, forneço material informativo. A maioria fica encantada com o que vê e sente vontade de conhecer. A reação das pessoas é bem positiva porque encaramos como algo normal e de respeito.

Carina trabalha e pratica nudismo há 17 anos (Foto: Brasil Naturista)

Glamour Brasil: O que acontece se alguém se excitar?
Carina Moreschi:
Em áreas privadas, é quase impossível acontecer uma excitação. Quando a pessoa vai num lugar assim, recebe instruções, assiste a vídeos documentários, ou seja, existe uma preparação e adaptação. A nudez não excita! O ambiente familiar também não. O que excita é o que está por trás da vestimenta, o desconhecido. Claro que rola paquera, como em qualquer outro lugar. Cada pessoa sabe até onde pode ir e conhece seu corpo. Os ambientes naturistas são muito parecidos com qualquer outro ambiente público. Pode-se realizar tudo o que as convenções sociais julgam normais. De qualquer forma, possuímos um documento conhecido como “Normas Éticas do Naturismo Brasileiro” que norteia a prática e nele existem cuidados a serem tomados, tais como: são consideradas condutas anti-éticas, e como tal devendo ser evitadas e fiscalizadas pelos associados, as abaixo relacionadas: agir de maneira desrespeitosa e/ou agressiva com quem quer que seja, em qualquer situação; praticar atos de caráter sexual ou obscenos nas áreas públicas; fotografar, gravar ou filmar qualquer pessoa ou grupo, seja de qual distância for, sem a permissão dos mesmos; constranger, através de atitudes passiva ou ativas, outros naturistas; praticar jogos ou outras atividades, nas áreas públicas, que possam interferir na segurança ou tranquilidade dos demais naturistas; utilizar instrumentos ou aparelhos sonoros em volume que possa interferir na tranquilidade alheia; satisfazer necessidades fisiológicas nas áreas públicas; deixar lixo de qualquer espécie nas áreas citadas.

Glamour Brasil: Quando vai trabalhar, você precisa ir vestida? Como se sente quando isso acontece?
Carina Moreschi:
Quando o clima favorece, eu trabalho sem roupa. Em minha casa geralmente estou sem. Nas viagens em local naturista, também. Indiscutivelmente ficar sem roupa é muito melhor do que colocá-la. Como trabalho com naturismo, passo a maior parte do tempo pelada.

A jornalista é editora-chefe de uma revista e portal especializados no assunto (Foto: Brasil Naturista)

Glamour Brasil: Diria que o nudismo te traz plenitude?
Carina Moreschi:
O nudismo traz satisfação, bem estar, saúde física e mental... Plenitude é algo que vai além. Eu sempre estou em constante busca para o aperfeiçoamento e mudança. Cada pessoa tem seu estado de plenitude e com certeza a prática naturista é uma parte importante para alcançá-la. Sempre comento com as pessoas que a sensação é incrível. Só que é muito pessoal, particular. A sensação é tão maravilhosa que com palavras é difícil de descrever. Tem que experimentar!

Glamour Brasil: Quais as vantagens de ser naturista?
Carina Moreschi:
Mala pequena nas viagens.
- Não precisa levar a roupa limpa para o banheiro para vestir após o banho.
- O corpo é aceito em todas as suas formas, sexos e cores.
- O sol no corpo inteiro é um excelente remédio, tendo surgido o naturismo por este motivo (indicado por médicos com o nome de Helioterapia).
- Evita o aparecimento de fungos nas genitálias, problema comum nos consultórios ginecológicos. Para os homens, o naturismo possibilita melhor fertilidade (especialistas apontam o uso demasiado de cuecas e calções de banho na infertilidade masculina) devido à alta temperatura em que fica exposto o saco escrotal.
- Melhor conhecimento do próprio corpo.

Fonte: http://revistaglamour.globo.com/Lifestyle/noticia/2014/05/nudista-afirma-quem-pratica-torna-se-adepta-pra-vida-inteira.html

Meus comentários: A mulher moderna é tão primida pelo Patriarcado...

terça-feira, 27 de maio de 2014

Por que as travestis devem rejeitar o transfeminismo?


A melhor forma para as travestis combaterem o preconceito contra elas é se tornando cada vez mais femininas e cada vez menos feministas. Se as travestis adotarem os métodos de confrontação contra os homens do feminismo, os homens vão ficar com raiva das travestis. Por isso, é melhor que as travestis se concentrem apenas em se tornar cada vez mais lindas, femininas e sedutoras. É virtualmente impossível para qualquer homem resistir à beleza feminina de uma travesti. Se a travesti for suficientemente linda e feminina, nenhum homem conseguirá ofendê-la ou agredi-la. Até o machista mais homofóbico fica abalado quando vê uma travesti linda. Se o homem está sendo machista com você é porque você não é suficientemente bonita e nem feminina. É preciso que as travestis sejam submissas e finjam serem as coitadinhas, porque assim, no minimo, o machista homofóbico vai perder a vontade de continuar a agredi-la. Mas se as travestis seguirem os passos das feministas e começarem a militar em movimentos de ódio do tipo do feminismo e do transfeminismo, os homens vão começar a odiar vocês. As mulheres podem ser feministas porque elas tem buceta e mesmo quando elas cospem e humilham os homens ainda assim eles não reagem contra elas. Mas se as travestis fizerem a mesma coisa que as feministas, isso vai despertar nos homens o ódio contra elas. Na verdade, essa questão é simples: Por que alguém quer ser uma travesti? Por que você quer ter formas femininas? Você quer que os homens GOSTEM de você e as desejem? Ou você quer que os homens sintam raiva, nojo e asco por vocês? Eu particularmente acredito que nenhuma travesti vai se sacrificar tanto com injeções, remédios, cirurgias plásticas e hormônios só para repelir os homens. Eu acho que o que as travestis realmente querem é que os homens as desejem e gostem delas. E é impossivel gostar de uma mulher feminista ou de uma travesti transfeminista. Pensem nisso.
Não acredite nas mentiras que o feminismo vem contando há séculos. As mulheres nunca foram oprimidas pelos homens. Pelo contrário, elas sempre foram PROTEGIDAS e mimadas pelos homens. Tudo o que o feminismo fala é MENTIRA. E, se as travestis cairem no conto do vigário do feminismo, elas não vão conseguir seduzir os homens. Os homens vão ficar com raiva das travestis, assim como hoje em dia já estão ficando com raiva das mulheres por causa do feminismo. Você não viu as Marchas das Vadias? O video do Pagu Funk vou cortar a sua pica? As putinhas aborteiras? As feministas estão despertando o NOJO e o ÓDIO dos homens contra as mulheres e as travestis estão seguindo o mesmo caminho. Como é que as travestis podem imaginar que os homens vão gostar delas se elas cuspirem nos homens como as feministas fazem? NÃO SEJAM TRANSFEMINISTAS E NEM FEMINISTAS. E é muito importante também que as travestis se afastem daqueles psicopatas movimentos LGBT que não ajudam elas em nada e só  as atrapalham.
O Feminismo é um movimento de ódio, mas elas precisam despertar a compaixão por elas, porque elas querem esmolas. Mas, para obter esmolas dos homens e dos governos é preciso que se desperte a COMPAIXÃO. Me diga como é que as Putinhas aborteiras e o Pagu Funk vou cortar a sua pica vão despertar nos homens a compaixão pelas mulheres? A grande questão não é se elas vão cortar a pica de alguém. A grande questão é que as feministas sempre dependeram da compaixão da sociedade, da piedade, das esmolas, de serem vistas como coitadinhas. Mas elas são tão estúpidas que elas acharam que ofendendo e xingando os católicos e os evangélicos, eles iriam ficar com dó delas e iriam dar esmolas para elas. Pois agora sim que os católicos e os evangélicos estão putos da vida com as feministas e agora sim que eles não vão mais ceder às exigências que elas fazem. É a mesma burrice que está acometendo as travestis que entram nesses movimentos do transfeminismo. Elas vão fazer os homens ficarem com raiva delas, assim como o feminismo está fazendo os homens, os católicos e os evangélicos ficarem com raiva das mulheres feministas. Por isso, todas as travestis devem ficar longe dos movimentos LGBT e de movimentos de transfeminismo e de feminismo, porque senão, os homens vão ficar com raiva das travestis também. Vejam o meu outro post explicando isso: http://www.feminismodiabolico.org/2013/12/meu-conselho-aos-gays-e-aos-travestis.html
As feministas não respeitam os católicos e nem os evangélicos e depois elas querem ser respeitadas. Elas querem matar crianças nos abortos e nos infanticidios e não querem ser punidas. Elas querem ser sustentadas nas pensões de divórcio sem trabalhar. E como elas vão ter permissão para fazerem o que elas querem, se ninguém mais na sociedade tem permissão para isso? Todo mundo tem que obedecer as leis, exceto as feministas? Mas as feministas não querem a compaixão porque elas são muito burras para entender a realidade do próprio movimento. Elas simplesmente acharam que a sociedade dava tudo para elas de mão beijada porque é obrigação da sociedade se curvar diante dos caprichos feministas. Mas a sociedade sempre deu as ESMOLAS para elas, porque até agora, a sociedade ainda tinha dó e compaixão das mulheres. Compaixão essa que não existe mais e é por isso que as feministas estão histéricas, tentando conseguir as coisas através do grito e da intimidação.

Vejam só o abuso que as feministas fazem as travestis se submeterem: Elas fazem as travestis acreditarem que elas devem cortar fora o próprio pênis: http://www.feminismodiabolico.org/2013/10/concurso-de-travestis-oferece-como.html 

Vejam outra matéria minha sobre isso: http://www.feminismodiabolico.org/2013/10/concurso-elege-miss-transex-2013-premio.html 

Entendam a lei econômica da substituição e da obsolescência, que nos mostra como as travestis podem transformar as mulheres em uma tecnologia OBSOLETA: http://www.feminismodiabolico.org/2013/11/como-usar-lei-da-demanda-agregada-para.html
 





Toda obra de Mozart para download grátis

Baixe direto deste link: http://www.mozart-music-system.de/mozart-turm/mozart00.htm



O site Mozart Weltweit disponibilizou para download legal e para audição on-line, toda a obra do compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart, composta por cerca de 700 peças, totalizando mais de 180 horas de música. Mozart foi o mais importante e prolífico compositor do período clássico. Acesse:http://bit.ly/1du2VGv

É o ativismo ou a histeria que leva pessoas a chamar RuPaul de transfóbica?

É o ativismo ou a histeria que leva pessoas a chamar RuPaul de transfóbica?

Na ânsia por opositores, pseudoativistas exigem que aliados sejam mero eco de suas escolhas verbais e apontam armas para os alvos errados

26 mai 2014por: James Cimino





“Não se atreva a me dizer o que eu posso falar ou fazer!” Assim respondeu RuPaul Charles, a top drag queen RuPaul, ao ser acusada de transfobia pelo uso das expressões “tranny” e “she male” em seu famoso reality show.
“Tranny” e “she male” (travinha e mulher macho, em tradução livre) são considerados termos ofensivos para a comunidade transexual, já que eles e elas não são travestis e tampouco se consideram híbridos (transexuais em geral têm gêneros definidos por sua psiquê, não pela genitália, portanto devem ser tratados socialmente como homens ou mulheres, podendo ser homossexuais ou heterossexuais).
Posto isso, a questão que surge é: RuPaul, com todo seu histórico de lutas e defesa dos direitos da comunidade LGBT, pode ser chamada de transfóbica? Ou isso é apenas histeria de pseudo-ativista fanático? Eu opto pela segunda.
O caso de RuPaul não é isolado. Madonna recentemente participou de uma conversa no site BuzzFeed durante a qual participou de uma brincadeira. O pessoal do site lhe mostrava um cartaz com um nome e ela deveria escrever, em outro cartaz, algo sobre aquele nome. Quando lhe mostraram “Putin”, ela escreveu “gay”. Em seguida, mostraram-lhe a palavra “couve”. Novamente ela escreveu “gay”. Bastou para que começassem a classificar Madonna, justamente a Madonna, de homofóbica.
Pouco tempo antes desse fato, também chamaram-na de racista por ela ter usado a palavra “nigga” (uma gíria para “nigger”, que, para os negros americanos, é super ofensiva). Justo a Madonna, que tem dois filhos adotivos negros, que construiu 15 escolas para meninas no Malauí, que namorou latinos, negros, brancos e que sempre deu toda abertura ao multiculturalismo em sua música e shows.

Também podemos citar a polêmica em torno de #somostodosmacacos, que levou muito ativista a pular miudinho por causa de uma expressão que pode ter outros significados, como por exemplo o de que todos nós seres humanos que praticamos o racismo agimos como pessoas selvagens ou ainda que biologicamente compartilhamos com os macacos 97% do nosso DNA, portanto se um negro é um macaco um branco também é (e aí, onde está a ofensa?).
Agora, a polêmica sobre o uso e o peso que damos às palavras chegou aqui ao Lado Bi. Em entrevista ao programa, na semana passada (ouça a íntegra aqui), Regina Duarte falou do desgaste da palavra feminismo, que virou sinônimo de gente chata, de mulher que não gosta de homem e de mulher frígida. A frase, tirada de seu contexto, denota uma aversão ao feminismo, mas o fato é que, pouco antes dessa afirmação, a atriz de “Malu Mulher” disse que “a palavra feminismo foi usada em vão para designar coisas que nada têm a ver com a libertação da mulher” e os direitos dela sobre suas vontades e seu corpo. Mas as feminazis de Twitter e Facebook, que provavelmente nem se deram ao trabalho de ouvir o programa todo, já torceram o nariz e com a previsibilidade máxima, usaram a batida piada do “eu tenho medo”.
Quem tem medo dessas pessoas sou eu. Sinceramente. Tenho medo de quem não têm qualquer senso de humor e que é incapaz de rir de si mesmo (uma ou duas lições sobre a autossátira nesta entrevista que fiz com Marília Gabriela na semana passada). Tenho medo de pessoas que acham que porque você “pertence a uma classe” você tem que necessariamente concordar com tudo o que elas dizem e repetir, ipsis literis, o que elas definiram como politicamente correto. Tenho medo de pessoas que se apegam tanto a uma causa que são incapazes de praticar autocrítica. Tenho medo de gente que acha que o comportamento humano ou é preto ou é branco, especialmente quando isso parte da comunidade LGBT, cujo símbolo é o arco-iris. E mais ainda, tenho medo de todos que opinam apenas lendo títulos e que excluem de sua interpretação uma parte importante do discurso chamada contexto.

O poder que damos às palavras

Mas voltando ao caso de RuPaul, percebo como o ativismo de internet tem dado tanta importância ao uso de palavras. Veja o que mais ela disse sobre o poder que damos a elas.


Madonna usa o adjetivo “gay” para o presidente russo Valdimir Putin. Ele talvez ache isso ofensivo, mas ela foi homofóbica? Acho que não…
“São só palavras. Sim, palavras machucam. ‘Palavras me machucam’. Quer saber? Gata, você precisa se fortalecer. Porque, sabe de uma coisa, se você está chateada por causa de algo que eu disse, você tem problemas maiores do que pensa.”
Em seguida, disse não acreditar que as acusações tenham partido de ativistas da causa trans, que teriam entendido que aquilo foi uma piada. “Algumas pessoas não entenderam a piada e usam sua vitimização para criar uma situação. Você olha para mim e quer que eu aja do jeito que você gostaria que eu fosse. Mas, sabe, se sua ideia de felicidade tem a ver com o que alguém deixa de falar ou com alguém deixar de fazer o que quiser, você está escolhendo um caminho bem pedregoso.”
Eu já disse isso, inclusive parafraseando a RuPaul, de que o poder das palavras é dado pela ideia que nós fazemos delas. Hoje mesmo, Danilo Gentili disse em entrevista ao UOL que não liga que o chamem de gay, “porque eu não sou e porque ainda que eu fosse gay, ser gay não é algo ruim. Não tem nada de errado nisso”. Criolo já disse o mesmo. George Clooney idem. Então, se você ainda se ofende quando te chamam de viado, macaco, sapatão, gay, bicha, puta, vadia, traveco, desculpa, mas você está se vitimizando e, assim, dando poder ao agressor.
Nada mais eficiente contra um “xingamento” que nossa autoestima. Se você sabe quem é, não se ofende com ofensa pobre. E, mais, se você conhece o verdadeiro significado das palavras, ou ainda os outros significados que as palavras podem ter, vai se ofender menos ainda. Então, vamos apontar nosso ativismo aos reais inimigos? Porque, sinceramente, ficar policiando piada de gente que sempre lutou pela causa é estupidez pura.
E, sempre bom lembrar a frase com que RuPaul encerra seus programas: “Se você não consegue amar a si mesmo, como diabos vai querer amar alguém?”

Fonte: http://www.ladobi.com/2014/05/ativismo-ou-histeria-rupaul/ 

sábado, 24 de maio de 2014

Dezesseis anos após denunciar pai por abuso sexual, jovem diz que inventou a história

Dezesseis anos após denunciar pai por abuso sexual, jovem diz que inventou a história



O americano Daryl Kelly está preso desde 1997 por uma falsa denúncia de estupro pela sua própria filha. Chaneya Kelly, a filha de Daryl que o denunciou há 16 anos atrás, admitiu que mentiu sobre o estupro e afirmou que o pedido foi feito pela mãe.
Na última segunda-feira (19), Chaneya, decidiu contar toda a verdade sobre o caso e afirmou que só fez a denúncia porque a mãe, que era viciada em drogas e se prostituía para manter o seu vício, sempre perguntava para a garota se o seu pai a tinha tocado e a menina sempre respondia que não.
De acordo com o jornal americano Daily News, como não conseguia a resposta que queria, a mãe ameaçou a menina dizendo que iria bater nela, caso a resposta não fosse afirmativa.
Com isso, Chaneya cedeu e denunciou o pai à polícia, com detalhes do falso estupro. A polícia então deteve Daryl Kelly que negou ter abusado da filha e ainda se defendeu dizendo que acreditava que a culpa de toda a confusão fosse da mulher.
Apesar da falta de evidências, o júri levou em consideração o testemunho da menina e da mãe e condenou Daryl a uma pena de 20 a 40 anos de prisão, além de proibi-lo de ter qualquer contato com a família.
Agora o caso será revisto, após 16 anos.


Fonte
_____________________

Cada vez mais as falsas alegações de estupro (entre pais e filhas) vão sendo desmascaradas, e as mesmas MUITAS VEZES estão relacionadas com ódio, vingança ou desejo de enriquecimento ilícito da mãe da criança.
Sim. Quem pagará os 16 anos na prisão?


Quem pagará por estes danos inestimáveis?

Fonte: http://tradicionalissima.blogspot.com.br/2013/08/dezesseis-anos-apos-denunciar-pai-por.html


quarta-feira, 21 de maio de 2014

Depoimento de esposa Feminista

Ai está o novo papel de gênero que as feministas reservam para os homens. Todo homem que se casa com uma feminista é um CORNO MANSO.


Todo homem feminista não passa de um CORNO MANSO


Clara Aguilar no BBB 14 nua na webcam GRÁTIS.

Clique na foto abaixo para ver ela nua:

http://amamosmulherpelada.blogspot.com.br/2014/07/big-brother-brasil-14-clara-aguilar-nua.html

Como convencer pessoas usando semântica

Como convencer pessoas usando semântica

Publicado em 24.11.2013




A clássica frase “a ordem dos fatores não altera o produto” pode funcionar muito bem em contas de multiplicação, mas, quando se trata de comunicação, a conversa é outra: apresentar as mesmas informações em uma ordem diferente pode fazer com que a outra pessoa mude radicalmente de opinião.
Em um diálogo, fatos apresentados em primeiro lugar acabam, conscientemente ou não, ganhando maior importância para a pessoa que nos ouve. Dessa forma, sua influência na resposta se torna muito maior.
Nos Estados Unidos, a administração de uma determinada universidade decidiu usar essa técnica para fazer com que mais alunos se matriculassem dentro do prazo.
Psicólogos analisam a retórica de “conspiracionistas”
Quando anunciaram que quem se matriculassem com antecedência receberia um desconto da taxa, a adesão foi de 63%. Quando anunciaram que quem se matriculasse atrasado pagaria mais caro (o valor normal, mas sem o desconto), a adesão foi de 97%.
Os valores de base e desconto eram os mesmos, mas apresentar a “punição” antes da recompensa, nesse caso, aumentou consideravelmente a eficiência do anúncio.
Como convencer alguém a concordar com você
Em outras situações, apresentar primeiro o lado negativo de uma escolha aumenta as chances de a outra pessoa rejeitá-la, enquanto apresentar primeiro o positivo aumenta as chances de aceitá-la.
Esse fenômeno ficou evidente em um estudo feito em 1981 pelos pesquisadores A. Tversky e D. Kahneman, no qual os participantes foram confrontados com uma situação hipotética e apresentados de maneiras diferentes a duas opções.
Eles deveriam tratar uma doença que acometia 600 pessoas, e tinham apenas duas alternativas: a primeira salvaria 200 pessoas, e mataria as demais; a segunda tinha 33% de chances de salvar todos os pacientes.
Quando o lado negativo do tratamento (400 pessoas morreriam; ou haveria 66% de chance de todas morrerem) era apresentado primeiro, os participantes escolhiam a outra opção, como se o lado negativo dela tivesse menos importância. [io9; ScienceDirect, foto de Sharon Mollerus]

sábado, 17 de maio de 2014

No Dia Internacional contra Homofobia, Anistia Internacional arma complô para implantar ditadura gay no Brasil

A Anistia Internacional está armando uma conspiração para implantar no Brasil uma Ditadura Gay: http://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2014-05/anista-aponta-que-homofobia-ainda-tolerada-por-governos-ao-redor-do


O Plano da Anistia Internacional e dos movimentos LGBT é mentir descaradamente para manipular a sociedade. Quando algum gay morre, os movimentos LGBT cacarejam que a morte ocorreu por culpa da homofobia. Quando um gay bate o dedão do pé na perna da mesa, o movimento LGBT diz que a culpa disso é da "homofobia" da mesa. Assim como as feministas, os psicopatas gays querem manipular as emoções da população, fazendo com que a opinião publica tenha dó ou compaixão dos gays e fique com raiva das religiões que criticam o homossexualismo. Manipulação barata do mais baixo nível. Mas não é somente nessa trapaça que os movimentos LGBT atuam. Eles também tentam sistematicamente criminalizar qualquer crítica ao homossexualismo, através dessa farsa de homofobia.

O problema é que esses ativistas gays são muito organizados e conseguem fazer muito barulho e se constituem em eficazes grupos de pressão junto aos políticos e junto à opinião publica. O verdadeiro objetivo do Movimento Gay é legalizar a pedofilia e a Zoofilia e, por isso, eles ficam combatendo os limites à sexualidade humana, dizendo que só estão pensando na queimação de rosca gay que eles querem fazer. Mas o verdadeiro objetivo é legalizar a pedofilia daqui a alguns anos. É só por isso que o movimento gay defende o casamento gay: para poderem adotar crianças órfãs em orfanatos para abusar sexualmente delas. Só pessoas idiotas acham que os gays querem adotar crianças só para cuidar delas. Os gays querem adotar crianças para abusar delas, seja física, seja psicologicamente, através de suas monstruosas experiências de aplicação da ideologia de gênero.
Vejam só o que essa psicopata Anistia Internacional escreveu: "
"Para melhorar o cenário, a Anistia Internacional propõe leis mais duras para combater  a homofobia no Brasil, além da discussão e melhor aceitação do tema dentro das escolas e pelas forças de segurança.
No âmbito internacional, a campanha da entidade estimula que as pessoas assinem petições e enviem cartas para os governantes, para “colocar pressão internacional sobre cada governo”, diz Santoro."
Isso colocaria os gays como uma casta privilegiada na sociedade, acima de qualquer crítica. Dessa forma, os gays poderão matar, roubar, praticar pedofilia, incesto, e nunca poderão ser criticados por isso, já que qualquer crítica aos gays seria taxada de "homofobia".
clodovil nao e da gaystapo
O homossexualismo é estéril, hedonista e egoísta. Só objetiva o próprio prazer e nada mais. O sexo entre um homem e uma mulher não visa apenas o prazer sexual; mas também a perpetuação da nossa espécie, através da procriação. Portanto, nós temos o dever moral e inalienável de combater o movimento gay, porque o movimento gay objetiva a legalização da pedofilia, da zoofilia e, de quebra, a extinção final de nossa espécie, tornando toda a raça humana estéril e incapaz de procriar. Por enquanto, como a população mundial é grande, nós não precisamos combater o homossexualismo com tanto afinco. Mas precisamos combater o movimento gay com todas as forças, desde já, para impedir que a praga se espalhe e fique fora de controle. Mas, a partir do momento em que o número de seres humanos começar a se reduzir no mundo, nós devemos combater o homossexualismo com todas as nossas forças e com toda a virulência possível, porque se trata do nosso instinto de auto-preservação da espécie. É o nosso instinto de sobrevivência que está em jogo. Portanto, nós não podemos dar muito poder para os homossexuais de hoje em dia, porque muito em breve nós talvez tenhamos que combatê-los com uma virulência canina, se a nossa espécie estiver ameaçada de extinção por causa dos gays e lésbicas. Vejam bem que há uma diferença entre combater o movimento gay e combater o homossexualismo. Por enquanto, nós não precisamos combater o homossexualismo. Mas combater o movimento gay nós temos o dever de fazer isso desde já.
No entanto nós devemos estar conscientes de que o verdadeiro objetivo do Movimento Gay é legalizar a pedofilia. Eles estão usando uma tática clássica, que consiste em fazer exigências aparentemente pequenas, para ir dilatando o nosso senso de moralidade. Eles começaram exigindo o direito de queimarem a rosca sem serem perturbados. Agora, estão exigindo o direito de se casarem entre si e de adotarem crianças. Amanhã, eles estarão exigindo o direito de fazerem sexo com essas mesmas crianças e de se casarem com animais (Zoofilia). Ou será que o leitor acha que o movimento gay vai parar com o "casamento gay" e com as leis de homofobia? Nos EUA, os pedófilos já exigem os mesmos direitos dos Gays. O movimento gay é exatamente igual ao movimento feminista. Elas começaram fazendo exigências justas e sensatas: o direito ao voto feminino, o direito delas trabalharem, de ter igualdade no mercado de trabalho e agora elas estão exigindo o direito de matarem os próprios filhos no aborto e no infanticidio. É a mesmissima coisa com o movimento gay. Se nós cedermos a essas exigências gays, daqui a alguns anos no futuro nós teremos que ver prostíbulos gays cheios de bebês recém nascidos, aonde esses pervertidos irão saciar suas taras doentias fazendo sexo com crianças e até matando-as, que é o que eles verdadeiramente querem. Nós não devemos mais ceder NENHUM MILÍMETRO PARA O MOVIMENTO GAY. E temos que calar a boca das mulheres políticas que são as principais apoiadoras desses depravados dos infernos.








Vejam abaixo o Livro GRÁTIS sobre o Movimento Homossexual:



ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...